sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Azeitoneira da John Meir & Son


Embora goste de faiança inglesa, tenho pouca coisa. O espaço que disponho em casa é diminuto e tento-me mais pelas estampas religiosas do século XVIII que cabem em qualquer soleira de porta ou pela faiança portuguesa.



Mas por vezes, lá me deixo tentar por uma destas faianças da velha Albion, com os motivos em transfer way muito perfeitos. Foi o caso desta azeitoneira, que a comprei porque era baratinha, satisfez-me o desenho de consumo e arranjei-lhe sítio facilmente numa das minhas paredes superlotadas.
A perfeição da faiança inglesa

Segundo o site http://www.thepotteries.org/ esta pequena peça da John Meir & Son, foi fabricada provavelmente entre 1837 e 97.


O motivo decorativo chama-se Balmoral, o nome do castelo onde a família real britânica passa o Verão, desde os tempos da Rainha Victória. As famílias pequeno-burguesas da Inglaterra deveriam sentir que estavam a emprestar um toque de realeza ao seu jantar, quando serviam esta travessinha com alguma entrada, que certamente não eram azeitonas. Enfim, toda a gente sabe que a azeitona não faz parte da alimentação tradicional dos súbitos de sua Majestade Britânica. Azeitoneira foi o nome que demos em Portugal, a este tipo de travessinha.


Azeitoneira de Sacavém, 1856-1861
Aliás é muito curioso, que Sacavém fabricou uma azeitoneira com um formato em todo semelhante à que aqui é mostrada e que aparece reproduzida no livrinho Roteiro das Reservas. – Loures: Câmara Municipal, 2000, com o número de inventário 7. Essa azeitoneira de Sacavém é das mais antigas produções daquela fábrica (1856-1861) e é também mais umas das provas de como Sacavém seguiu muito de perto os modelos ingleses, logo desde o seu início.

7 comentários:

  1. Olá Luís
    Muito bonita e elegante a sua pequena travessa que, para além de azeitoneira, pode ter outras utilidades.O ramo central e a cercadura de flores que o enquadra inserem-se perfeitamente na tradição do romantismo e da época vitoriana.
    Cumprimentos.
    if.

    ResponderEliminar
  2. Olá Luís , lindas as suas "azeitoneiras " . Se a inglesa fosse do séc XVII eu diria que D, Catarina de Bragança para além do chá das 5 , dos secones e outros bolinhos que as freiras do convento de Ponte de Sôr que a acompanharam ,introduziram em Inglaterra , também teria levado azeitonas...eh! , eh!...Investiguemos ...
    Ab.
    Quina

    ResponderEliminar
  3. Luís, gostei muito da sua azeitoneira (peça a que os ingleses chamam "pickle dish") sobretudo pelo formato, porque as que eu tenho de faiança inglesa são apenas pequeninas travessas. Encanta-me a pega e aquelas grinaldas como motivo decorativo, sendo interessante o facto de se chamar "Balmoral", aludindo certamente à profusão de flores nos jardins do castelo real na Escócia.
    Acredito que este motivo tenha sido lançado pela John Meir & Sons nos anos 50 do séc. XIX, quando a Rainha Vitória e o Príncipe Alberto compraram aquela propriedade e reconstruíram o castelo,tendo o próprio Príncipe Alberto supervisionado a feitura dos jardins e dos bosques à volta.
    Tenho andado cheia de afazeres familiares e por isso com pouco tempo para estas lides, sobretudo para o meu blogue,ou melhor, tempo ainda se arranja, o que falta é concentração e inspiração para a escrita...
    Tenha um bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. Ando com pouquíssimo tempo disponível para comentar, mas ainda bem que a Maria Andrade já disse tudo e até propôs uma data para este design, que me parece muito acertado e plausível.
    A peça é linda e ... sabe-se lá como me escapou. Deve ter sido num dia em que me apanhaste distraído! :)
    Manel

    ResponderEliminar
  5. Cara If

    Obrigado. Estas florinhas e o ramo no topo são perfeitamentye vitorianas e uma pequena delícia.

    Abraços

    ResponderEliminar
  6. Cara quina

    Talvez a D. Catarina tenha levado também azeitonas para inglaterra, mas estes frutos não se conservam assim tanto tempo e como toda a gente sabe, os ingleses tem muitas qualidades, mas as do palato, nunca tiveram grande fama.

    abraços

    ResponderEliminar
  7. Maria Andrade

    Obrigado pela sua explicação. O nome Pickle dish faz muito mais sentido, pois petiscar azeitonas durante a refeição, que estão dispostas em pequenos pratos na mesa é um hábito muito português.

    Os ingleses sempre idolatraram a sua família real e é pois natural, que depois de Balmoral ter sido escolhoda como residência de Verão de Alberto e Victoria, os fabricantes de loiça, tenham aproveitado o nome, para lançar mais um padrão, que aludisse aos jardins do castelo. A data que aponta para o início do fabrico desta decoração é muito plausível.

    Abraços

    ResponderEliminar